Para refletir:
A cada dia mais novidades, confira sempre!

NATAL INFORMÁTICO

Dê um CLIQUE DUPLO neste NATAL! ARRASTE JESUS para seu DIRETÓRIO PRINCIPAL. SALVE-O em todos SEUS ARQUIVOS PESSOAIS... SELECIONE-O como seu DOCUMENTO MESTRE.

Que Ele seja seu MODELO para FORMATAR sua vida:
JUSTIFIQUE-a e ALINHE-a À DIREITA e À ESQUERDA, sem QUEBRAS na sua caminhada.

Que Jesus não seja apenas um ÍCONE, um ACESSÓRIO, uma FERRAMENTA, um RODAPÉ,
mas o CABEÇALHO, a LETRA CAPITULAR, a BARRA DE ROLAGEM de seu caminhar.

Que Ele seja a FONTE da graça para sua ÁREA DE TRABALHO, o PAINTBRUSH para COLORIR seu sorriso, a CONFIGURAÇÃO de sua simpatia, a NOVA JANELA para VISUALIZAR o TAMANHO de seu amor, o PAINEL DE CONTROLE, para CANCELAR seus RECUOS, COMPARTILHAR seus RECURSOS e ACESSAR o coração de suas amizades.

COPIE tudo que é bom DELETE seus ERROS. Não deixe à MARGEM ninguém, ABRA
as BORDAS de seu coração, REMOVA dele o VÍRUS do egoísmo.

Antes de FECHAR, Coloque JESUS nos seus FAVORITOS e seu Natal será o ATALHO
de sua felicidade!

CLIQUE agora em OK para ATUALIZAR seus CONTEÚDOS!

Pocuremos trazer para dentro de nós o verdadeiro sentido do NATAL O Mestre Jesus!!!


Não recebi Nada Que Pedi:

"Pedi a Deus para ser forte,
a fim de executar projetos grandiosos,
e Ele me fez fraco,
para conservar-me humilde.

Pedi a Deus para que me desse saúde,
para realizar grandes empreendimentos,
e Ele deu-me doença,
para compreendê-lo melhor.

Pedi a Deus riqueza, para tudo possuir,
e Ele deixou-me pobre,
para não ser egoísta.

Pedi a Deus poder para que os homens
Precisassem de mim,
e Ele deu-me humildade para
que dele precisasse.

Pedi a Deus tudo para gozar a vida,
e ele deu-me a vida para gozar tudo.

Senhor não recebi nada do que pedi,
Mas deste-me tudo do que eu precisava,
E, quase contra a minha vontade,
As preces que não foram ouvidas...
Entre todos os homens
Ninguém tem mais do que eu !"

(Oração de um atleta americano que aos 24 anos, que ficou paralítico
e encontrou Deus no sofrimento)


O HOMEM

Um cientista vivia preocupado com os problemas do mundo e estava resolvido a encontrar meios de minorá-los. Passava dias em seu laboratório em busca de respostas para suas dúvidas.
Certo dia, seu filho de sete anos invadiu o seu santuário decidido a ajudá-lo a trabalhar. O cientista nervoso pela interrupção, tentou que o filho fosse brincar em outro lugar.
Vendo que seria impossível demovê-lo, o pai procurou algo que pudesse ser oferecido ao filho com o objetivo de distrair sua atenção. De repente deparou-se com o mapa do mundo, o que procurava! Com o auxílio de uma tesoura, recortou o mapa em vários pedaços e, junto com um rolo de fita adesiva, entregou ao filho dizendo:
- Você gosta de quebra-cabeças? Então vou lhe dar o mundo para consertar.
Aqui está o mundo todo quebrado. Veja se consegue consertá-lo bem direitinho! Faça tudo sozinho.
Calculou que a criança levaria dias para recompor o mapa. Algumas horas, depois, ouviu a voz do filho que o chamava calmamente:
- Pai, pai, já fiz tudo. Consegui terminar tudinho!
A princípio o pai não deu crédito às palavras do filho. Seria impossível na sua idade ter conseguido recompor um mapa que jamais havia visto. Relutante, o cientista levantou os olhos de suas anotações, certo de que veria um trabalho digno de uma criança. Para sua surpresa, o mapa estava completo. Todos os pedaços haviam sido colocados nos devidos lugares. Como seria possível? Como o menino havia sido capaz?
Você não sabia como era o mundo, meu filho, como conseguiu? - Pai , eu não sabia como era o mundo, mas quando você tirou o papel da revista para recortar, eu vi que do outro lado havia a figura de um homem. Quando você me deu o mundo para consertar, eu tentei mas não consegui. Foi aí que me lembrei do homem, virei os recortes e comecei a consertar o homem que eu sabia como era. Quando consegui consertar o homem, virei a folha e vi que havia consertado o mundo.


O QUADRO

Um homem havia pintado um lindo quadro. No dia de apresentá-lo ao público, convidou todo mundo para vê-lo. Compareceram as autoridades do local, fotógrafos, jornalistas, e muita gente, pois o pintor era muito famoso e um grande artista. Chegado o momento, tirou-se o pano que velava o quadro. Houve caloroso aplauso. Era uma impressionante figura de Jesus batendo suavemente à porta de uma casa. O Cristo parecia vivo.
Com o ouvido junto à porta, Ele parecia querer ouvir se lá dentro alguém respondia.
Houve discursos e elogios. Todos admiravam aquela obra de arte. Um observador curioso porém, achou uma falha no quadro:
A porta não tinha fechadura. E foi perguntar ao artista:
- Sua porta não tem fechadura! Como se fará para abri-la?
- É assim mesmo - respondeu o pintor
- Esta é a porta do coração humano.
- Só se abre do lado de dentro.

Abra seu Coração também.
Mude, ainda dá tempo.
Começe enviando esta página aos seus amigos mais queridos.


O MENINO E A FLÔR

O estacionamento estava deserto quando me sentei para ler embaixo dos longos ramos de um velho carvalho, desiludido da vida, com boas razões para chorar, pois o mundo estava tentando me afundar.
E como se eu não tivesse razão suficiente para arruinar o dia, um garoto ofegante chegou, cansado de brincar. Ele parou na minha frente, cabeça pendente, e disse cheio de alegria:
- "Veja o que encontrei!"
Na sua mão uma flôr - que visão lamentável - pétalas caídas, pouca água ou luz. Querendo me ver livre do garoto com sua flôr, fingi pálido sorriso e me virei. Mas ao invés de recuar ele se sentou ao meu lado, levou a flôr ao nariz e declarou com estranha surpresa:
- "O cheiro é ótimo, e é bonita também... Por isso a peguei; hei-la, é sua."
A flôr à minha frente estava morta ou morrendo, nada de cores vibrantes como laranja, amarelo ou vermelho, mas eu sabia que tinha que pegá-la, ou ele jamais sairia de lá. Então me estendi para pegá-la e respondi:
- "Era o que eu precisava."
Mas, ao invés de colocá-la na minha mão, ele a segurou no ar sem qualquer razão. Nessa hora notei, pela primeira vez, que o garoto era cego, que não podia ver o que tinha nas mãos. Ouvi minha voz sumir, lágrimas despontaram ao sol enquanto lhe agradecia por escolher a melhor flôr daquele jardim.
- "De nada", ele sorriu, e então voltou a brincar sem perceber o impacto que teve em meu dia.
Sentei-me e me pus a pensar como ele conseguiu enxergar um homem auto-piedoso sob um velho carvalho. Como ele sabia do meu sofrimento auto-indulgente? Talvez no seu coração ele tenha sido abençoado com a verdadeira visão.
Através dos olhos de uma criança cega, finalmente entendi que o problema não era o mundo, e sim EU. E por todos os momentos em que eu mesmo fui cego, agradecido a Deus por ver a beleza da vida, e apreciei cada segundo que é só meu. Então levei aquela feia flôr ao meu nariz e senti a fragrância de uma bela rosa. Sorri enquanto via aquele garoto, com outra flôr em suas mãos, prestes a mudar a vida de um insuspeito senhor de idade.

Paulo Sérgio Belotti


HÁ SEMPRE MAIS QUE UMA ALTERNATIVA.

Era uma vez duas rãs, que caíram num tacho de creme. A primeira rã, ao ver que, aquele líquido branco não dava pé, aceitou o seu destino e se afogou. A segunda rã, não gostou da perspectiva. Ficou se debatendo, se debatendo no creme, fez o que pôde para ficar à tona. Passando algum tempo, aquela agitação toda dentro do tacho, fez com que o creme, virasse manteiga e ela então, apesar de exausta conseguiu pular do tacho e salvar-se.

Moral da estória.... SE VOCÊ ACREDITAR QUE PODE ENCONTRAR UMA SEGUNDA RESPOSTA PARA O SEU PROBLEMA, É MUITO PROVÁVEL QUE VOCÊ A DESCUBRA!!!!

Dani


COMA OS MORANGOS ...


Um sujeito estava caindo em um barranco e se agarrou as raízes de um arvore. Em cima do barranco, havia um urso imenso querendo devora-lo. O urso rosnava, mostrava os dentes, babava de ansiedade pelo prato que tinha a sua frente. Embaixo, prontas para engoli-lo quando caísse, estavam nada mais nada menos do que seis onças tremendamente famintas.
Ele erguia a cabeça, olhava para cima e via o urso rosnando. Abaixava depressa a cabeça para não perde-la na sua boca. Quando o urso dava uma folga, ouvia o urro das onças, próximas de seu pé. As onças embaixo querendo come-lo, e o urso em cima querendo devora-lo. Em determinado momento, ele olhou para o lado esquerdo e viu um morango vermelho, lindo, com aquelas escamas douradas refletindo o sol. Num esforço supremo, apoiou seu corpo, sustentado apenas pela mão direita, e, com
a esquerda, pegou o morango.
Quando pode olha-lo melhor, ficou inebriado com sua beleza. Então, levou o morango a boca e se deliciou com o sabor doce e suculento. Foi um prazer supremo comer aquele morango tão gostoso.
Talvez você me pergunte: "Mas, e o urso?" Dane-se o urso e coma os morangos!
E as onças?
Azar das onças, coma os morangos!
As vezes, você esta em sua casa no final de semana com seus filhos e amigos, comendo um churrasco. Percebendo seu mau humor, sua esposa lhe diz:
- Meu bem, relaxe e aproveite o domingo!
E você, chateado, responde:
- "Como posso curtir o domingo se amanha vai ter um monte de ursos querendo me pegar na empresa?"
Relaxe, como está na bíblia, e viva um dia por vez: coma o morango.
Problemas acontecem na vida de todos nós, até o último suspiro. Sempre existirão ursos querendo comer nossas cabeças e onças, arrancar nossos pés. Isso faz parte da vida e é importante saber comer os morangos, sempre. A gente não pode deixar de come-los só porque existem ursos e onças.
Você pode argumentar:
- Eu tenho muitos problemas para resolver. Problemas não impedem ninguém de ser feliz. Coma o morango, não deixe que ele escape. Poderá não haver outra oportunidade de experimentar algo tão saboroso. Saboreie os bons momentos.
Sempre existirão ursos, onças e morangos. Eles fazem parte da vida. Mas o importante é saber aproveitar o morango, porque o urso e a onça não dá para aproveitar. Coma o morango quando ele aparecer. Não deixe para depois.
O melhor momento para ser feliz é agora.
O futuro é ilusão que sempre será diferente do que imaginamos.
As pessoas vêem o sucesso como uma miragem. Como aquela história da cenoura pendurada na frente do burro que nunca a alcança. As pessoas visualizam metas e, quando as realizam, descobrem que elas não trouxeram felicidade.
Então, continuam avançando e inventam outras metas que também não as tornam felizes. Vivem esperando o dia em que alcançarão algo que as deixara felizes.
Elas esquecem que a felicidade é construída todos os dias.
A felicidade não é algo que você vai conquistar fora de você. A felicidade é algo que vive dentro de você, de seu coração.
A felicidade é a oportunidade que você cria para ser o artista de sua autocriação.
Torço para que você descubra sua maneira de ser feliz.


UMA ATITUDE DE VENCEDOR

Um vencedor diz: "Vamos encontrar a resposta";
Um perdedor diz:"Ninguém sabe disso".
 

Quando um vencedor comete um erro, diz: "Enganei-me";
Quando um perdedor comete um erro, diz: "A culpa não é minha".
 

Um vencedor mete-se dentro de um problema e sai do outro lado;
Um perdedor cava sua própria cova e não consegue nunca sair dela.
 

Um vencedor assume compromissos;
Um perdedor faz promessas.
 

Um vencedor diz: "Sou bom, mas posso vir a ser melhor";
Um perdedor diz: "Não sou pior que muitos outros".
 

Um vencedor procura aprender com aqueles que lhe são superiores;
Um perdedor procura destruir os que lhe são superiores.
 

Um vencedor diz: "Há de haver um meio melhor de triunfar";
Um perdedor diz: "Sempre se fez assim".
 

(André Blanchard)


Certa vez, dois homens que, seriamente doentes, estavam na mesma enfermaria de um grande hospital. O cômodo era bastante pequeno, e nele havia uma janela que dava para o mundo. Um dos homens tinha, como parte do seu tratamento, permissão para sentar-se na cama por uma hora durante as tardes (algo que ver com a drenagem de fluido de seus pulmões).
Sua cama ficava perto da janela. O outro, contudo, tinha de passar todo o seu tempo deitado de barriga para cima.
Todas as tardes, quando o homem cuja cama ficava perto da janela era colocado em posição sentada, ele passava o tempo descrevendo o que via lá fora. A janela aparentemente dava para um parque onde havia um lago.
Havia patos e cisnes no lago, e as crianças iam atirar-lhes pão e colocar na água barcos de brinquedo. Jovens namorados caminhavam de mãos dadas entre as árvores, e havia flôres, gramados e jogos de bola. E ao fundo, por trás da fileira de árvores, avistava-se o belo contorno dos prédios da cidade.
O homem deitado ouvia o sentado descrever tudo isso, apreciando todos os minutos. Ouviu sobre como uma criança quase caiu no lago, e sobre como as garotas estavam bonitas em seus vestidos de verão.
As descrições do seu amigo eventualmente o fizeram sentir que quase podia ver o que estava acontecendo lá fora...
Então, em uma bela tarde, ocorreu-lhe um pensamento: Por que o homem que ficava perto da janela deveria ter todo o prazer de ver o que estava acontecendo? Por que ele não podia ter essa chance?
Sentiu-se envergonhado, mas quanto mais tentava não pensar assim, mais queria uma mudança. Faria qualquer coisa!
Numa noite, enquanto olhava para o teto, o outro homem subitamente acordou tossindo e sufocando, suas mãos procurando o botão que faria a enfermeira vir correndo. Mas ele o observou sem se mover... mesmo quando o som de respiração parou.
De manha, a enfermeira encontrou o outro homem morto, e silenciosamente levou embora o seu corpo.
Logo que pareceu apropriado, o homem perguntou se poderia ser colocado na cama perto da janela. Então colocaram-no lá, aconchegaram-no sob as cobertas e fizeram com que se sentisse bastante confortável.
No minuto em que saíram, ele apoiou-se sobre um cotovelo, com dificuldade e sentindo muita dor, e olhou para fora da janela. Viu apenas um muro...

"E a vida é, sempre foi e será, aquilo que nós a tornamos."


Pedi força e vigor e Deus me mandou dificuldades para me fazer forte.

Pedi sabedoria e Deus me deu problemas para resolver.

Pedi prosperidade e Deus me deu energia e cérebro para trabalhar.

Pedi coragem e Deus me mandou situações perigosas para superar.

Pedi amor e Deus me mandou pessoas com problemas para eu ajudar.

Pedi favores e Deus me deu oportunidades.

Não recebi nada do que queria.

Recebi tudo o que precisava.

Minhas preces foram atendidas.


Quando eu a conheci tinha 16 anos.
Ela eu não sei. Fomos apresentados numa festa, por um "carinha" que se dizia meu amigo.
Foi amor a primeira vista. Ela me enlouquecia. Nosso amor chegou a um ponto, que já não conseguia viver sem ela.
Mas era um amor proibido. Meus pais não aceitaram. Fui repreendido na escola e passamos a nos encontrar escondidos.
Mas ai não deu mais.
Fiquei louco. Eu a queria, mas não a tinha. Eu não podia permitir que me afastassem dela.
Eu a amava: bati o carro, quebrei tudo dentro de casa e quase matei a minha irmã.
Estava louco, precisava dela.
Hoje tenho 39 anos; estou internado num hospital, sou inútil e vou morrer abandonado pelos meus pais, amigos e por ela.
Seu nome? Cocaína.
Devo a ela meu amor, minha vida, minha destruição e minha morte.
" Fred Mercury "

Esse desabafo de Fred Mercury foi transcrito para ser dedicado a todos os jovens (que estão ou não apaixonados por ela), para que meditem sobre esse tipo de obsessão que não leva a nada: só destrói.
Pena que Fred Mercury só tenha dado esse depoimento depois de ter se apaixonado por ela de tal forma que tenha se destruído!

Um "carinha" amigo de verdade mostra a verdade sobre ela e com isso preserva a amizade, o amor, a vida...

Pais, e necessário preencher o vazio que se instala no coração dos jovens, para que eles não procurem satisfação em outros braços... amor, carinho e afeto são os presentes mais valiosos que se pode dar aos filhos.
Chama-los de "filho (a)", acompanha-los na escola, no lazer, participar de sua adolescência e faze-los se apaixonarem por seus pais e sua casa entre seus dez e quinze anos, pode ser a diferença entre combater ou não a droga no próprio lar.


Era uma vez... Um garoto que nasceu com uma doença que não tinha cura. Tinha 17 anos e podia morrer a qualquer momento. Sempre viveu na casa de seus pais, sob o cuidado constante de sua mãe. Um dia decidiu sair sozinho e, com a permissão da mãe, caminhou pela sua quadra, olhando as vitrines e as pessoas que passavam. Ao passar por uma loja de discos, notou presença de uma garota, mais ou menos da sua idade, que parecia ser feita de ternura e beleza. Foi amor a primeira vista. Abriu a porta e entrou, sem olhar para mais nada que não a sua amada. Aproximando-se timidamente, chegou ao balcão
onde ela estava. Quando o viu, ela deu-lhe um sorriso e perguntou se podia ajudá-lo em alguma coisa. Era o sorriso mais lindo que ele já havia visto, e a emoção foi tão forte que ele mal conseguiu dizer que queria
comprar um CD. Pegou o primeiro que encontrou, sem nem olhar de quem era, e disse:

- Esse aqui.

- Quer que embrulhe para presente?

Perguntou a garota sorrindo ainda mais e ele só mexeu com a cabeça para dizer que sim. Ela saiu do balcão e voltou, pouco depois, com o CD muito bem embalado. Ele pegou o pacote e saiu, louco de vontade de ficar por ali, admirando aquela figura encantadora.

Daquele dia em diante, todos as tardes voltava a loja de discos e comprava um CD qualquer. Todas às vezes a garota deixava o balcão e voltava com um embrulho cada vez mais bem feito, que ele guardava no
closet, sem nem abrir. Ele estava apaixonado, mas tinha medo da reação dela, e assim, por mais que ela sempre o recebesse com um sorriso doce, não tinha coragem para convidá-la para sair e conversar.

Comentou sobre isso com sua mãe e ela o incentivou, muito, a chamá-la para sair.

Um dia, ele se encheu de coragem e foi para a loja. Como todos os dias comprou outro CD e, como sempre, ela foi embrulhá-lo. Quando ela não estava vendo, escondeu um papel com seu nome e telefone no balcão e saiu da loja correndo.

No dia seguinte o telefone tocou e a mãe do jovem atendeu. Era a garota perguntando por ele. A mãe, desconsolada, nem perguntou quem era, começou a chorar e disse:

- Então, você não sabe? Faleceu essa manhã".

Mais tarde, a mãe entrou no quarto do filho, para olhar suas roupas e ficou muito surpresa com a quantidade de CDs, todos embrulhados.

Ficou curiosa e decidiu abrir um deles. Ao fazê-lo, viu cair um pequeno pedaço de papel, onde estava escrito:

"Você é muito simpático, não quer me convidar para sair? Eu adoraria".

Emocionada, a mãe abriu outro CD e dele também caiu um papel que dizia o mesmo, e assim todos quantos ela abriu traziam uma mensagem de carinho e a esperança de conhecer aquele rapaz.

ASSIM É A VIDA: não espere demais para dizer a alguém especial aquilo
que você sente. Diga-o já; amanhã pode ser muito tarde. Essa mensagem
foi escrita para fazer as pessoas refletirem e assim, pouco a pouco, ir
mudando o mundo. Esta mensagem é para dizer que VOCÊ é muito especial,
então, faça o mesmo que eu e mande esta mensagem AGORA, de imediato,
não daqui a pouco, para as pessoas de quem gosta e estima!!!!!! Aproveite
e fale, escreva, telefone e diga o que ainda não foi dito. Não deixe
para amanhã. QUEM SABE NÃO DÊ MAIS TEMPO.

Autor Desconhecido.


1. FALE com as pessoas. Nada há de tão agradável e animado quanto uma palavra de saudação, particularmente hoje em dia quando precisamos mais de sorrisos amáveis.
                       
2. SORRIA para as pessoas. Lembre-se que acionamos 72 músculos para franzir a testa e somente 14 para sorrir.
                       
3. CHAME as pessoas pelo nome. A música mais suave para muitos ainda é ouvir seu próprio nome.
                       
4. SEJA amigo e prestativo. Se você quiser ter amigos, seja amigo.
                       
5. SEJA cordial. Fale e aja com toda sinceridade: tudo o que você fizer, faça-o com todo o prazer.
                       
6. INTERESSE-SE sinceramente pelos outros. Lembre-se que você sabe o que sabe, porém você não sabe o que os outros sabem. Seja
sinceramente interessado pelos outros.
                       
7. SEJA generoso em elogiar, cauteloso em criticar. Os líderes elogiam. Sabem encorajar, dar confiança, e elevar os outros.
                       
8. SAIBA considerar os sentimentos dos outros. Existem três lados numa controvérsia: o seu, o do outro, e o do lado de quem está
certo.
                       
9. PREOCUPE-SE com a opinião dos outros. Três comportamentos de um verdadeiro líder: ouça, aprenda e saiba elogiar.
                       
10. PROCURE apresentar um excelente serviço. O que realmente vale em nossa vida é aquilo que fazemos para os outros.
                       
                        (Autoria desconhecida)


Esta história é sobre um soldado que finalmente estava voltando para casa depois de ter lutado no Vietnã.
Ele ligou para seus pais em São Francisco:
- Mãe, Pai, eu estou voltando para casa, mas eu tenho um favor a pedir. Eu tenho um amigo que eu gostaria de trazer comigo.
- Claro, eles responderam, nós adoraríamos conhecê-lo!!!!
- Há algo que vocês precisam saber - continuou o filho ele foi terrivelmente ferido na luta; ele pisou em uma mina e
perdeu um braço e um perna. Ele não tem nenhum lugar para ir e por isso eu quero que ele venha morar conosco.
- Eu sinto muito em ouvir isso filho, nós talvez possamos ajudá-lo a encontrar um lugar para morar.
- Não, mamãe e papai, eu quero que ele venha morar conosco.
- Filho, disse o pai, você não sabe o que está pedindo. Alguém com tanta dificuldade seria um grande fardo para nós. Nós temos nossas próprias vidas e não podemos deixar que uma coisa como esta interfira em nosso modo
de viver. Acho que você deveria voltar para casa e esquecer o rapaz. Ele encontrará uma maneira de viver por si mesmo.
Neste momento, o filho bateu o telefone. Os pais não ouviram mais nenhuma palavra dele.
Alguns dias depois, no entanto, ele receberam um telefonema da polícia de São Francisco. O filho deles havia morrido depois de ter caído de um prédio.
A polícia acreditava em suicídio.
Os pais angustiados voaram para São Francisco e foram levados para o necrotério a fim de identificar o corpo do filho.
Eles o reconheceram, mas para o seu horror, descobriram algo que desconheciam: o filho deles tinha apenas um braço e uma perna.

Os pais, nesta história são como muitos de nós. Achamos fácil amar aqueles que são bonitos ou divertidos, mas, não gostamos das pessoas que nos incomodam ou nos fazem sentir desconfortáveis. De preferência, ficamos longe destas e de outras que não são saudáveis, bonitas ou espertas como nós somos.
Amigos são como jóias raras. Eles fazem você sorrir e lhe encorajam para o sucesso. Eles nos emprestam um ouvido, compartilham uma palavra de incentivo e estão sempre com o coração aberto para nós. Mostre aos seus amigos o quanto você se importa e é grato a eles.


Era uma vez um homem muito rico que resolveu viajar e então pegou seu iate e saiu pelo mundo. Certo dia, chegou a uma ilha maravilhosa, cheia de riachos, de água cristalina e cachoeiras. Tinha também muitos tipos de árvores frutíferas e muito peixe. O homem rico começou a andar pela ilha e encontrou um caboclo deitado numa rede, olhando para aquele mar muito azul. Chegou bem perto do caboclo e puxou conversa:
- Muito bonito tudo por aqui...
- É...disse o caboclo, sem tirar os olhos daquele mar.
- Tem muito peixe nesse mar?
- É só jogar a rede e pega quantos quiser.
- Por que você não pesca bastante?
- Para quê?
- Ora, você pega um montão de peixes e vende.
- Para quê?
- Com o dinheiro destes peixes, você compra uma canoa maior, vai mais no
fundo e pega mais peixe ainda.
- Para quê?
- Com o dinheiro você compra mais um barco, pega mais peixe e ganha mais
dinheiro.
- Para quê?
- Você vai juntando, cada vez mais dinheiro, compra cada vez mais
barcos, até chegar uma dia em que você terá uma indústria de pesca.
- Para quê?
- Ora, meu homem, você então será um homem poderoso, um homem rico, terá
tudo que quiser, tudo o que sonhar, poderá comprar um iate como o meu, poderá comprar uma ilha como esta e então ficar o resto da vida descansando, sem preocupações...
- E o que é que eu estou fazendo agora?


Com os pés descalços e sujos, a garota apenas sentou e assistiu as pessoas passarem. Ela nunca tentou falar, nunca disse uma palavra.  Muitas pessoas passavam, mas ninguém parava.
No dia seguinte, eu decidi voltar para o parque, curioso se a garotinha ainda estaria lá.
Ela se encontrava no mesmo local que ontem, mas com um olhar mais triste.
Hoje eu resolvi tomar uma atitude e andei em direção à garotinha.
Como todos sabem, um parque cheio de pessoas estranhas  não é um local apropriado para uma criança brincar sozinha.
Enquanto eu andava em direção a ela, pude ver que nas costas do  vestido da garotinha havia uma deformidade. Eu descobri a  razão porque as pessoas passavam e não moviam um único dedo para ajudar.
Enquanto chegava mais perto, a garotinha  levemente desviou o olhar para evitar que eu a encarasse.
Eu pude ver o formato de suas costas mais claramente. Havia uma corcova grotesca, como a de um corcunda.  Eu sorri para mostrar à garota que estava tudo bem, eu estava lá para ajudar,  para conversar. Sentei ao lado dela e comecei o bate-papo com um simples "olá". 
A garotinha mostrou-se chocada e arriscou um "oi" depois de me encarar longamente nos olhos.
Eu sorri e ela timidamente  sorriu de volta. Nós conversamos até a noite declinar e o parque ficar completamente vazio.
Todos tinham ido e estávamos sós.  Perguntei à garota porque ela estava tão triste.
A garotinha olhou para mim e, com uma carinha triste, disse:
- "Porque eu sou diferente."
Eu imediatamente respondi:
- "É !" e sorri.
A garotinha ficou ainda  mais triste e disse,
- "Eu sei."
- "Garotinha", eu disse,  - "Você me lembra um anjo, doce e inocente."
Ela olhou para mim e sorriu. Vagarosamente ela ficou em pé e disse,
-  "Verdade?".
- "Sim, - você é como um pequeno anjo da guarda mandado  para olhar por todas as pessoas que passam." Ela balançou sua cabeça afirmativamente, sorriu e, com isso, alargou suas asas e disse,
- "Eu sou. Eu sou o seu anjo da guarda", com um leve piscar em seus olhos.
Eu fiquei sem fala, certo de que estava vendo coisas. Ela disse,
- "Pelo menos uma vez você pensou em alguém que não fosse você mesmo.    - "Meu trabalho está feito aqui." Imediatamente me levantei e disse,
-  "Espere, então porque ninguém parou para ajudar um anjo?".
Ela olhou para mim e sorriu, "Você era o único que podia me ver e você acredita nisso em seu coração."
E ela se foi. A partir daí, minha vida mudou drasticamente.
Portanto, todas as vezes que pensar que você é tudo o que você tem, lembre-se: seu anjo está sempre olhando por você...

Cada dia ao meio dia, um pobre velho entrava na igreja, e poucos minutos depois, saía.
Um dia, o sacristao lhe perguntou o que fazia (pois havia objetos de
valor na igreja). - Venho rezar, respondeu o velho.
- Mas é estranho, disse o sacristao, que voce consiga rezar tao
depressa.
- Bem, retrucou o velho, eu nao sei recitar aquelas oraçoes
compridas. Mas todo dia, ao meio dia, eu entro na igreja e falo:
- "Oi Jesus, eu sou o Zé, vim te visitar". Num minuto, já estou de
saída. É só uma oraçaozinha, mas tenho certeza que Ele me ouve.
Alguns dias depois, o Zé sofreu um acidente e foi internado num
hospital e, na enfermaria, passou a exercer uma influencia sobre todos; os doentes mais tristes se tornaram alegres, muitas risadas passaram a ser ouvidas.
- Zé, disse lhe um dia a irma, os outros doentes dizem que voce está
sempre tao alegre... É verdade irma, estou sempre tao alegre! É por causa daquela visita que recebo todo dia. Me faz feliz! A irma ficou atônita. Já tinha notado que a cadeira encostada na cama do Zé estava sempre vazia.
O Zé era um velho solitário, sem ninquém. Quem visitava? A que horas?
- Todos os dias, ao meio dia. Ele vem ficar no pé da cama.

- Quando olho para Ele, Ele sorri e diz:
- " Oi Zé, eu sou Jesus, e vim te visitar!"