Japonês né...
A cada dia mais novidades, confira sempre!

 No primeiro dia de escola nos E.U.A., um novo estudante, de nome Toshiba, filho de um negociante Japonês, entrou para a quarta classe.
A Professora saudou a classe, e disse:
- "Vamos começar por rever a Historia Americana. Quem disse "Dêem-me a liberdade ou a morte"?..."
Viu apenas um mar de caras de ignorância, com exceção do pequeno Toshiba que estava de braço no ar.
- "Patrick Henry, 1775," disse o miúdo.
- "Agora", disse a professora,
-  "Quem disse "o Governo do povo, pelo povo e para o povo não deve nunca extinguir-se da face da Terra"?"
Mais uma vez, tudo calado exceto o Toshiba:
- "Abraham Lincoln, 1863."
A Professora virou-se para a classe e disse:
- "Vocês deveriam ter vergonha. O Toshiba, que acabou de chegar ao nosso País, sabe mais sobre ele do que vocês".
Assim que a Professora se virou para escrever no quadro, ouviu-se uma voz:
- "Malditos Japoneses".
- "Quem disse isso?" perguntou ela.
O Toshiba levantou o braço:
- "Lee Iacocca, 1982,"
Nesta altura, um aluno já farto do ar de superioridade do Toshiba em relação ao resto da classe, levantou-se e disse:
- "Vou vomitar"
- "Quem disse isso?" perguntou novamente a professora Mais uma vez, o Toshiba levantou o braço:
- "George Bush para o Primeiro Ministro Japonês, 1991."
Já furioso, um outro aluno levanta-se e grita para o Toshiba:
- "Olha, chupa-me o ...#@*! "
Mais uma vez, resposta do Toshiba:
- "Bill Clinton para Mônica Lewinsky, 1997"


De passagem por Tóquio, mesmo sem saber uma só palavra em japonês, o executivo brasileiro ainda assim conseguiu levar para o hotel uma garota que, por sua vez, só falava japonês. Na cama, o orgulho do nosso herói cresceu ainda mais, pois a garota não parou de exclamar:
- "Machigai ana!" durante a noite toda.
No dia seguinte, jogando golfe com um executivo local, quando este acertou um buraco de uma só tacada, o nosso patrício resolveu surpreendê-lo com a expressão que havia aprendido:
- Machigai ana! Machigai ana! - berrou.
Ao que o industrial japonês retrucou, intrigado e em excelente inglês:
- Buraco errado, por quê?


O Japonês estava mijando na árvore, quando passou uma bichona.
- Nossa!!!! Um japonês com pau desse tamanho!!!! Meu DEUS!!!!!!!!!!!!
A bichona sem resistir levou o japonês pra casa. Na casa tirou a roupa do japonês.
- Nossa!!!!! Cadê aquela coisa grande que eu tinha visto??????
E o japonês.
- É que japonês usa bambu pra não molhar o sapato.


- Sabe como japonês fala hemorróidas?
- R. Kú Shai Changue


- Sabe como japonês fala Topless?
- R. Chen Shu Thian.


- Sabe qual é o nome do japonês que tem aquilo grande?
- R. Kazo Raho.


- Sabe por que japonês não pode ser eletricista?
- Porque tem um curto no meio das pernas.


- Sabe por que japonês é inteligente?
- Porque tem um micro no meio das pernas.


- Sabe qual é a semelhança entre um japonês e R$99,99?
- Os dois são quase cem pau.


- Sabe o que acontece quando você empurra um japonês com o pau duro na parede?
- Ele quebra o nariz.


- Sabe porque japonês quando compra camisinha não pode usar imediatamente?
- Porque tem que mandar fazer a barra.


O japonês que viajava pros Esteites estava ansioso por ver Miami. Pediu muitas vezes à aeromoça:
- Num esquece, né? Quando passamos por Miami, avisa zaponeis, né?
- Tudo bem, Sr. Suzuki.
Quando finalmente estavam sobrevoando Miami, a aeromoça procurou o japonês mas ele não estava no seu assento; tinha ido ao banheiro. Ela foi procurá-lo, bateu na porta e disse:
- Sr. Suzuki, Sr. Suzuki. O Sr. não queria ver Miami?
- Agola não; agola quelo vê Chicago, nô?


O japonês desembarca no aeroporto do Brasil e vai até o hotel. A recepcionista pergunta:
- Como e que o senhor se chama?
E o japonês:
- Fujiama.
E a moça, tentando ser gentil:
- Fujiama, é? Engraçado... Não tem um vulcão com esse nome?
E o japonês cortando:
- Tem sim, mas não e meu parente.